Artigo Original


Canterle EM, Lima MCHL. Fisioterapia pélvica na reabilitação das disfunções do assoalho pélvico de mulheres submetidas à redesignação sexual: revisão integrativa. Rev Bras Fisiot Pelvica 2023;3(1)90-103.

Panorama: A transexualidade é uma incongruência de gênero, ou seja, há uma divergência entre o sexo do nascimento e a identificação do indivíduo, onde em alguns casos pode-se necessitar de cirurgias a fim de proporcionar adequação sexual para a qual a cirurgia pode ajudar. Contudo, aponta-se que tais procedimentos cirúrgicos podem vir a acarretar em complicações pós-operatórias impactando de forma negativa no assoalho pélvico. Objetivo: revisar os efeitos da fisioterapia pélvica sobre as disfunções do assoalho pélvico no pós-operatório de redesignação sexual. Método: Revisão integrativa das bases de PubMed EMBASE, LILACS, Scielo, Cochrane Library e PEDro utilizando os termos “sexual reassignment surgery”, “physiotherapy”, “transgender woman”, “vaginoplasty”. Resultados: Encontrados 50 artigos, 3 incluídos. A fisioterapia pélvica possui impacto significativo em quadros como estenose, fraqueza muscular, fibroses intravaginais, incoordenação do AP, dor e funcionalidade. Conclusão: apesar da escassez de estudos, o treinamento da musculatura do assoalho pélvico apresentou benefícios na função de pacientes submetidas à vaginoplastia. Pacientes tratadas desde o pré-operatório possuem uma tendência à obterem resultados mais eficazes.

PDF Artigo na Íntegra
PDF Edição Completa