Perineo - Cirurgias da Próstata
 

Você precisa fazer força para urinar? O jato está fraco, ou intermitente (interrompido)? Apresenta sangramento ao urinar? Sua uretra pode estar bloqueada, e você deve consultar imediatamente seu médico urologista.


Índice desta página

Próstata e sua relação com o urinar e o ejacular

A urina é armazenada na bexiga e eliminada pela uretra, um canal que atravessa o pênis, levando a urina da bexiga até o exterior. Este mesmo canal também é utilizado para conduzir o sêmen (espermatozoides, gel seminal e líquido prostático) dos testículos e glândula até o exterior.

Abaixo da bexiga há uma grande glândula chamada próstata, do tamanho de um ameixa, que serve para produzir um líquido cuja função é dissolver o gel que compõe o sêmen cerca de um minuto apos a ejaculação, para liberar os espermatozoides para sua longa jornada até o óvulo. A uretra, canal por onde sai o sêmen e a urina, passa exatamente no meio da próstata.

Qualquer alteração na próstata tende a influenciar a uretra, alterando o trânsito de urina e de sêmen.


Hiperplasia prostática

Com o envelhecimento é normal que a próstata aumente um pouco de tamanho, mas este aumento varia de pessoa para pessoa: alguns homens apresentam um grande aumento de volume, outros bem discreto.

Este aumento de tamanho, ou hiperplasia, acaba diminuindo o canal da uretra na altura da próstata, já que glândula cresce para fora mas também para dentro. Com a hiperplasia da próstata e a compressão da uretra, tanto a ejaculação quanto o urinar estão prejudicados, no que é conhecido como retenção urinária.

Um sintoma bastante importante de que a uretra está sendo comprimida é a necessidade de fazer força para a urina sair. Esta necessidade vai piorando gradualmente com o tempo, até que o jato de urina fique fracionado, ou seja, jatos interrompidos. O tratamento pode ser medicamentoso ou cirúrgico.

Se seu jato urinário está intermitente, ou se você está precisando fazer mais força do que o normal para urinar, procure imediatamente seu médico urologista.


Câncer de próstata

Outra situação que provoca retenção urinária por conta de compressão da próstata sobre a uretra é o câncer da próstata. Doença que mais mata homens em todo o mundo, vale a pena lembrar que todo câncer começa com uma única célula mutante e, portanto, demora anos e anos até que o tumor cresça o suficiente para provocar sintomas como a retenção urinária e destruição de parte do sistema ejaculatório.

Por este motivo a prevenção é tão importante. Se você tem 50 anos ou mais deve consultar anualmente seu médico urologista, e assim pegar o problema no começo, quando a cura é mais simples e sem sequelas. O tratamento, tanto para a hiperplasia avançada quanto para o câncer da próstata é a cirurgia, que tende a destruir tecido ao redor da próstata e causar incontinência urinária e disfunção erétil, ambas de regressão complicada por conta especialmente da perda de tecido nervoso. Quanto mais cedo o diagnóstico, menor o estrago.


Cirurgias para a próstata

Cirurgias para a próstata

O objetivo de operar a próstata é desobstruir a uretra (canal de saída da urina e sêmen, que passa por dentro dela) ou extirpar um câncer, lembrando que a próstata é local do câncer mais comum em homens.

Quanto mais cedo for diagnosticado o problema menor pode ser a cirurgia, e menos tecido acaba sendo danificado. As sequelas mais comuns das cirurgias prostáticas são incontinência urinária, disfunção erétil, infertilidade, alteração do tamanho do pênis e hérnia inguinal.

A gravidade de todas as sequelas é diretamente relacionada com o estágio da doença. Mais uma vez, quanto mais cedo o diagnóstico, menor o estrago e menor o risco de vida.

Existem diversos tipos de cirurgia para remoção parcial ou total da próstata (leia a seguir). O tipo de procedimento é selecionado de acordo com a gravidade do caso e o estado geral de saúde de cada paciente.

A partir dos 50 anos de idade faça o exame preventivo com um médico urologista. É grátis em qualquer Unidade de Saúde, demora alguns minutos e pode ou salvar sua vida, ou evitar sequelas urinárias e sexuais graves.


Cirurgia
RESSECÇÃO TRANSURETRAL - RTU

A RTU é um procedimento via uretra. Uma mini mangueira guia pequenos instrumentos por dentro da uretra até a próstata, não necessitando de incisões externas como a prostatectomia radical. É mais utilizada para casos de hiperplasia benigna da próstata, e o objetivo é alargar o canal, diminuindo a estenose (compressão que a próstata aumentada causa sobre a uretra).

Utilizando anestesia local ou geral, o tecido da próstata é destruído por laser, sem causar maiores comprometimentos urinários ou à ereção. A cirurgia dura cerca de uma hora, e ao final é colocado um cateter (tubo pequeno) na uretra, que ali deverá ficar por uma a duas semanas, evitando maiores esforços para esvaziar a bexiga neste período. O paciente deixa o hospital em um ou dois dias.


Cirurgia
PROSTATECTOMIA RADICAL RETROPÚBICA

Utilizada no tratamento do câncer prostático, remove toda a próstata, além das vesículas seminais (glândulas que produzem o gel que compõe o sêmen) e, se necessário, mais algum tecido ao redor, como os linfonodos (canais por onde circula a linfa, e cuja falha é responsável pelo edema ou inchaço).

Tumores muito grandes podem ter se desenvolvido por cima dos dois nervos eretores, responsáveis pela ereção, e estes necessitarão ser removidos também. Tumores menores, diagnosticados mais cedo, podem ser retirados mantendo-se um ou ambos os nervos eretores intactos.

O procedimento retropúbico é o mais comumente realizado, e necessita anestesia geral ou raquimedular (da cintura para baixo). É feita uma incisão na altura do osso púbico (linha onde normalmente fica o elástico da cueca), e outra do umbigo até a primeira incisão, formando um "T" de cabeça para baixo.

Depois da remoção da próstata e demais estruturas é colocado um cateter (pequena cânula de silicone) na uretra, que fica durante uma ou duas semanas para que a urina seja drenada da bexiga sem maiores esforços. Após este período o cateter é removido e o paciente passa a urinar normalmente.

Nas primeiras semanas após o procedimento é normal que ocorra incontinência urinária e disfunção erétil, cuja função pode normalizar de alguns meses a um ano nos casos onde a destruição tecidual por conta do tumor não foi demasiada.


Cirurgia
PROSTATECTOMIA RADICAL PERINEAL

Semelhante à cirurgia retropúbico, o procedimento via perineal é menos utilizado pela impossibilidade de poupar os vasos linfáticos e os nervos eretores. A incisão realizada é em forma de meia-lua, entre a bolsa escrotal e o ânus.

São removidas as mesmas estruturas do procedimento retropúbico, e ao final o paciente mantém a cânula uretral por uma ou duas semanas, sendo retirada após este período.


Cirurgia
PROSTATECTOMIA RADICAL LAPAROSCÓPICA E ROBÓTICA

Em cirurgias por laparoscopia pequenos instrumentos são inseridos por cânulas em incisões bem pequenas (cerca de 1cm). Um destes instrumentos é uma micro câmera, a partir da qual o cirurgião consegue guiar todos os outros materiais.

A próstata e os anexos são retirados por estas pequenas aberturas. Ao final é colocado um cateter na uretra, que deve permanecer por uma ou duas semanas até a remoção. Da mesma forma que nas prostatectomias retropúbica e perineal, a quantidade de tecido retirado depende do tamanho do tumor.

No entanto o tempo de recuperação do procedimento por laparoscopia é menor e menos doloroso, uma vez que as incisões são bem pequenas.

Há ainda a prostatectomia laparoscópica robótica, onde o cirurgião maneja braços robóticos para operar os mesmos instrumentos da técnica por laparoscopia direta, realizada com as mãos do cirurgião. Na técnica robótica há menos perda de sangue e o tempo de recuperação é ainda menor e menos doloroso do que na laparoscopia direta.